Pular para a barra de ferramentas

A Coisa do seu lado

A internet como conhecemos está passando pela sua terceira fase. Em breve, veremos exemplos inteligíveis de uma quarta fase. A fase da internet das coisas.

A primeira fase foi a fase da conectividade, dos web sites, do correio eletrônico e das pesquisas; A segunda fase veio com a Economia em rede, com o boom dos sites de E-commerce, cadeia de fornecimento digital e o início da colaboração; Estamos agora vivendo a plenitude da terceira fase, com a força das redes sociais promovendo a interação social, a mobilidade integrada no dia-a-dia, as interações multimídias, como Youtube, Netflix, Spotify, etc… que vamos resumir como a fase das “experiências colaborativas” na nuvem.

A quarta fase, que já estamos experienciando em algumas iniciativas de automação, é a fase da Internet das coisas. Nesta fase, pessoas, coisas, dados com processos bem definidos, irão dançar uma sinfonia que a CISCO chama de “dados em movimento”, onde a informação que importa para você é naquele momento.

O governo e as coisas

Na Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina, já estamos estudando interações de Máquinas com Máquinas e Máquinas com Pessoas, como experiências que você pode encontrar no Twitter , e que muito em breve estarão twittando no momento que importa para você, com o uso de ferramentas de detecção de fluxo de veículos.

O aplicativo para android Firecast Comunidade também tem esta pretensão, onde o sistema de emergência lhe mantém informado do que está acontecendo em eventos de bombeiros na sua comunidade.

O dado do momento é o que importa!

E você, já cumprimentou a coisa do seu lado hoje? Não tenha dúvida ela já esta olhando pra você!


Palestra ‘Internet das Coisas’

Dia 12 de maio falarei sobre Internet das Coisas e o potencial para o setor público na WeGov. Mais informações e inscrições aqui.

Comments

  1. Adriana Do Nascimento Aquini

    Senti falta de informação em tempo real sobre o trânsito no dia 28, quando tivemos a paralisação geral. Eram muitas informação via wattsap, mas nem todas verídicas. Esse é um dos problemas da interação da máquina com pessoas… O uso de imagens em tempo real realmente é alternativa bem interessante, pois não há como a informação ser deturpada.

  2. Fernando

    Detecção do fluxo de veículos? Acho que foi um pouco exagerado essa definição. Na verdade ele “printa” a tela e envia uma foto a cada 5 minutos e posta de forma automática e de detecção de fluxo não tem nd.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

@

Não ativo recentemente