inovação

Inovar é muito mais somente propor uma ideia que irá salvar o mundo. A inovação é resultado de uma mentalidade à ser construída nas organizações, tanto públicas quanto privadas, para resolver problemas e transformar cenários. Mas, por onde começar este movimento, especialmente em empresas públicas?

As raízes da inovação

Historicamente o conceito de inovação se desenvolveu a partir dos estudos do economista e filósofo Adam Smith no século XVIII e, a partir da Teoria do Desenvolvimento Econômico (1934) de Joseph Schumpeter, houve a relação entre inovação e economia.

Dentro do conceito há, segundo teóricos, várias abordagens possíveis para a inovação, diferenciando-se em inovações administrativas, técnicas, no trabalho organizacional, em produtos e em processos.

No setor público, é possível dizer que o conceito de “inovar” está intimamente ligado à realizar mudanças e envolver pessoas para colaborar, a fim de promover uma melhoria na prestação de serviços para os cidadãos.

Como encarar o desafio que é inovar no setor público

Para Fernando Gimenez, Prof. da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Coordenador de Empreendedorismo e Incubação de Empresas da Agência de Inovação da UFPR, o processo de inovação causa impactos que se distribuem entre todos os stakeholders de uma instituição. Ou seja, caso não haja o envolvimento de todos, podem surgir resistências às mudanças propostas.

E esta resistência pode ser ainda maior em organizações governamentais, uma vez que a real inovação consiste em práticas com propósito consistente e não apenas ações vazias ou superficiais – que se traduzem em mudanças, muitas vezes profundas, na forma como se trabalha.

Na esfera privada talvez o tema seja discutido com maior abertura pois, neste segmento, é o mercado que impõe às empresas a necessidade de acompanhar o movimento e se reinventar constantemente. Porém, e na esfera pública, se não há concorrência mercadológica, por que encarar o desafio de inovar?

Adotar abordagens não tradicionais para encarar o trabalho, viabilizando as causas fundamentais pelas quais os órgão públicos existem é o principal motivo: inovar para atender melhor os interesses dos cidadãos e da sociedade, construindo políticas públicas de qualidade, ao mesmo tempo vencendo desafios burocráticos, jurídicos e administrativos.

Neste sentido, a inovação não necessariamente precisa existir no setor público como uma grande mudança isolada, desafiadora e impossível de alcançar. Mas sim como um conjunto de pequenas novas práticas instituídas a fim de vencer velhos problemas, acompanhando mudanças sociais, e melhorando a qualidade do serviço prestado.

De onde pode vir a inovação no setor público?

A inovação no setor público pode começar (e estar presente) em diferentes frentes e de diferentes formas: na estratégia da instituição; em metodologias e processos; ou em ferramentas e tecnologia.

Na parte estratégica, a inovação ocorre e está presente no sentido de solucionar desafios institucionais, revendo a forma como o próprio órgão se vê, como é visto pela sociedade, e qual é o objetivo principal de sua existência. “A instituição está servindo ao seu propósito?” Rever e realinhar premissas do trabalho é a primeira mudança que pode acontecer rumo à um cenário mais inovador.

No âmbito de metodologias e processos, a inovação consiste em trabalhar para vencer desafios operacionais, encontrando novas (e melhores) formas de pensar a maneira como o trabalho dentro da instituição é realizado. Neste sentido, a mudança reflete não só em uma melhoria interna mas também no aumento da qualidade dos serviços prestados ao cidadão. Iniciativas de Design Thinking aplicadas ao setor público e Laboratórios de Inovação são exemplos disso.

Já quando se trata de ferramentas e tecnologias para promover inovação no setor público, a ideia deve ser de utilizar dispositivos, sistemas e softwares para fomentar e fortalecer iniciativas e mudanças que estão em curso. É essencial ter em mente que a inovação não está presente na tecnologia apenas por ela existir dentro de uma instituição. Esta tecnologia precisa ser utilizada para um fim maior, que gere impacto positivo internamente e também na sociedade, para ser considerada inovadora.

Vale ressaltar que, em nenhuma destas frentes, o trabalho de mudar e inovar será feito de forma isolada. Os processos são meios para chegar aos fins definidos pelas estratégias, bem como ferramentas e tecnologias são uma forma de viabilizar e concretizar a inovação.

Neste sentido, para que a inovação de fato aconteça no setor público, as ações dependerão da integração entre os setores, departamentos, agentes públicos e órgãos, e também do cuidado em conduzir as mudanças de uma forma coerente, para que estas sejam incorporadas à cultura da instituição.

Comunicação: o primeiro passo para vencer o desafio de inovar

Em todas as frentes onde a inovação pode começar a acontecer no setor público, um fator comum para o sucesso é a boa Comunicação dentro da instituição.

É por meio do diálogo entre departamentos, agentes público e órgãos que torna-se possível mostrar as vantagens agregadas às mudanças propostas e os benefícios que iniciativas inovadoras podem trazer, sejam elas realizadas em termos estratégicos, metodológicos ou tecnológicos.

A Epagri, empresa pública de Santa Catarina, por exemplo, transformou a sua Comunicação Interna em prol da inovação. Este movimento aconteceu pois a comunicação é trabalhada dentro do conjunto de competências necessárias para fomentar uma mentalidade inovadora na organização.

Por meio de mudanças estratégias, com a ajuda de metodologias, e de uma ferramenta, a Epagri conectou seus cerca de 1.700 servidores e aproximou 23 Gerências Regionais, 13 Centros de Treinamento e 295 Escritórios Municipais com uma Comunicação mais efetiva.

Com essa ação o órgão vêm transformando as relações tradicionais em diálogos mais colaborativos, em prol da construir e implementar cada vez mais mudanças e projetos voltados à pequenas mudanças e atitudes inovadoras, na busca da melhoria contínua para atender os próprios servidores e também os cidadãos.

Dessa forma, a organização é um exemplo de que inovar e implementar mudanças pode não ser fácil – especialmente no setor público. Porém, pequenas iniciativas podem fazer grandes diferenças, principalmente com a ajuda de uma boa Comunicação permeando os processos.


Mais informações

Estamos sempre atualizando nosso blog com conteúdos exclusivos de inovação em governo. Assine nossa newsletter e fique por dentro de tudo que acontece!

  • Franklin Mendonça Nonato

    Muito bom tratar dessa forma (leve) a inovação no setor público. Assim, podemos ver que é possível e necessário. Parabéns Cassiane.

    • Cassiane Vilvert

      Muito obrigada Franklin!!