Redes

Sete anos é um período que possui várias crenças populares místicas. Como por exemplo: quebrar o espelho dá sete anos de azar, que as relações sofrem uma crise a cada sete anos e outras.

Isto ocorre porque o número sete é um número místico em quase todas as culturas conhecidas. Existe até uma teoria sobre isso chamada teoria de setênios do filósofo Rudolf Steiner. Dentro desta linha de pensamento há a ideia de ver a vida de forma cíclica, a partir da observação dos ritmos da natureza, divididos em fases de sete anos. Algo como: de 7 em 7 anos sua vida muda completamente. Você lembra onde você estava há sete anos, com quem, fazendo o que? Mudou muito desde então?

A minha vida transformou-se completamente. Formei em Administração Pública em 2010 e trabalhei como consultora na gestão pública, algo que mantinha o governo do jeito que estava, com pequenas sugestões de melhoria, mas nada muito inovador. Em paralelo iniciei um freela para gerenciar as redes sociais de alguns políticos. Senti muita dificuldade em fazer um trabalho de qualidade e procurei capacitações na área de social media, mas não existia nada direcionado para o setor público.

Por ser uma dor que enfrentei desde a faculdade (sempre tínhamos que converter os ensinamentos para a realidade governamental) criei o 1º Seminário Nacional sobre o uso de redes sociais e governo eletrônico do setor público através da empresa da minha tia. Agora, em 2018, o evento está entrando na sétima edição.

Lembro que, em 2012, tínhamos muitos interessados e poucos cases. Eu costumo dizer que o primeiro evento foi um fracasso de sucesso. Fracasso, pois não consegui chegar ao objetivo de saber mais sobre como lidar com a comunicação pública digital. Sucesso pois foi a partir de então que começamos a construir nossa comunidade que hoje já conta com quase cinco mil “Social Media Gov” – termo criado por nós da WeGov para nomear estes novos profissionais que surgiram em decorrência da era virtual.

Na segunda edição, em 2013, pedi as contas da empresa de consultoria para me dedicar integralmente a esse novo mundo que eu não conhecia muito, mas já vislumbrava um futuro instigante. Os próprios participantes trouxeram cases para apresentar, ganhei a ajuda do meu atual sócio e marido André Tamura, que saiu de seu emprego e começou a empreender comigo.

A programação ganhou mais força assim como o evento que teve seu nome resumido: Redes-eGov (nome dado por Thiago Tamura – meu cunhado – que sempre que via algo novo e tech chamava de Redes-eGov, para dizer que não entendia muito do que se tratava, algo meio jocoso até rs). E não é que fez sentido?

Na terceira edição decidimos levar o evento para Brasília. Lá fomos eu e o André cheios de materiais e sonhos ao som de Renato Russo – meu grande ídolo: “estou indo pra Brasília, neste país lugar melhor não há…

O evento ficou no cerrado em 2014, 2015 e 2016, mas em 2017 resolvemos trazê-lo de volta para “ilha do silício” – Floripa e em 2018, seguirá aqui.

Temos poucos registros das primeiras edições, pois as fizemos sem empresa, sem site, mais na raça e como um protótipo. A partir da quarta criamos nossa empresa – a WeGov – e aí sim começamos a documentar, confira:

De lá para cá o evento já está na agenda da maioria dos profissionais de comunicação das instituições públicas e nesta lista como um dos principais eventos de tecnologia do Brasil ao lado de Campus Party e RD Summit.

O evento ganhou um reforço com uma equipe maravilhosa de WeGovers, atualmente estamos em 12, e eles trouxeram muitas boas ideias.

Como o evento vai para sua sétima edição decidimos dar uma repaginada, vai que dá azar não considerar a teoria de setênios. Teremos uma feira de cases, premiação, startups, espaço virtual próprio e dinâmicas interativas mais legais do que nunca. Sem contar o nome que deu uma evoluída: deixamos de falar de governo eletrônico há anos e não poderíamos manter o e-Gov, por isso fez todo sentido mudarmos para Redes-WeGov :)

E aí, você vem conferir toda essa transformação com a gente?

Dados

Participantes: Aproximadamente 1000 participantes desde sua primeira edição;
Palestrantes: 120 sendo que a maioria do próprio setor público;
Comunidade no facebook: 660 pessoas
Grupo no Whatsapp:174
Público-alvo: agentes públicos que trabalham nas áreas de comunicação, tecnologia e ouvidoria, agências de publicidade que cuidam das contas de governo e empresas que se relacionam com setor público.

Assista o vídeo do evento:


Redes WeGov 7ª Edição

Te esperamos nos dias 23 e 24 de abril de 2018 para a 7ª edição do Redes WeGov. Para se inscrever, basta acessar este link!